blog

Voltar


O seu novo emprego começa hoje.
Publicado em 02.04.2018 // 0 Comentário
Mudar de Emprego

Ao longo de mais de 10 anos atuando como coach, identifiquei alguns padrões de comportamento, entre os clientes que já tive o prazer de trabalhar. Um dos mais recorrentes é a dúvida sobre o momento certo de mudar de emprego.

Quando estamos em um lugar que supre as nossas necessidades básicas e momentâneas, pode ser fácil perder o foco do que você quer, de verdade, no médio e longo prazo. É bastante provável que algum dia você já tenha se feito a pergunta: “Será que estou no lugar certo? Será a hora de mudar de emprego?”. Se for o seu caso, este texto é pra você.

Já ouvi muita gente dizer: “Ah, acho que dá pra ficar neste trabalho por um tempo ainda”. Ou: “Olha, talvez meu trabalho não seja o melhor trabalho do mundo, mas pelo menos eu tenho um emprego. Não tenho que pensar em mudar agora”.

Uma coisa é certa: se você tiver um emprego que pague um salário razoável e que te gere alguma satisfação, você está bem em relação a muitas pessoas. Mas, será que isso é suficiente?

Vamos imaginar uma situação hipotética. Você foi chamado para uma entrevista em uma empresa super bacana. O salário é ótimo. Uma amiga tua, que já trabalha lá há 2 anos, confirmou as suas expectativas e disse que o ambiente é incrível e que os projetos realizados são desafiadores.

Para entrar lá basta convencer o entrevistador que você é o candidato certo para a vaga. E não precisa ser vidente para saber que dependerá demais da bagagem que você tem a ‘vender’.

Isto é, o que encantará seus empregadores é a sua história, ao longo da sua carreira. Estou falando das suas conquistas, suas soluções para os problemas do dia a dia, suas realizações, aquelas ideias mirabolantes que surgem quando se está no meio do banho, ou passeando com o cachorro. Estes são, provavelmente, os fatores que te garantirão o novo emprego ou uma promoção.

O ponto é: isso só vai acontecer se você estiver SEMPRE construindo novas histórias para contar.

Se no emprego atual você não está trazendo realizações, ou novos pontos que enriqueçam o seu histórico profissional pode ser que seu salário, por si só, não seja suficiente. Pode parecer radical, mas não é radicalismo não.

A questão é que a conta só fecha considerando estes dois aspectos: o financeiro + o incremento da sua bagagem profissional. Um colabora nas “contas à pagar” e o outro na melhoria da sua empregabilidade.

Se você não está constantemente aprendendo,  aumentando a sua experiência, sua rede de contatos e sua confiança, será que este trabalho está contribuindo realmente para este equilíbrio?

Fazer as mesmas coisas todos os dias, durante anos, me remete ao clássico, “Tempos Modernos”, do Charles Chaplin. No mundo real, fora das paredes da sua empresa, as coisas estão em constante mudança e precisamos estar em progresso junto a elas.

Mas então, o que fazer se a situação não estiver equilibrada?

Te apresento 4 dicas, práticas, que usamos no trabalho de coaching:

1˚: Definir exatamente, com riqueza de detalhes, onde você quer chegar. Em um lugar tranquilo, relaxado, se imagine daqui a 5anos. Como você se vê? Como as coisas acontecem? Como você se vê trabalhando neste “mundo ideal”?

2˚: Coloque todos os objetivos no papel. Escreva o que você quer e coloque uma data! Neste exercício é imprescindível ser concreto. Isto é, escrever “daqui a 3 anos” não é válido já que se você ler o que escreveu amanhã, este projeto vai ter um dia/mês/ano diferente do que terá se você ler daqui a dois meses. Se comprometa com o que quer e coloque prazo e, se possível, hora.

3˚: Planeje (no papel, não na cabeça) o que vai realizar para te fazer chegar até onde quer. Lembre-se das datas.

4˚: Procure sempre traçar os objetivos com construções positivas tipo: “Fazer um curso que me permita mudar o nível do meu inglês de básico para avançado”

Lembre-se de que a responsabilidade por ter o trabalho ou a vida que você deseja é sua. O que te separa deste mundo e o agora é exatamente o que você constrói neste meio tempo.

Gostou deste post? Compartilhe!


0 comentário(s)


Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*
*

11 + = 16

Assine a Newsletter

Assine e receba meus artigos por e-mail.