blog

Voltar


Empreendedores não esperam a oportunidade, eles a criam.
Publicado em 28.05.2018 // 0 Comentário
Assuma o rumo da sua vida

Tenho pensado bastante a respeito deste tema ultimamente. Ouvi muitas vezes a palavra proatividade na última semana e resolvi escrever sobre o assunto.

Ser proativo significa assumir o controle consciente da sua vida, estabelecer metas e trabalhar para alcançá-las. É criar/aproveitar as oportunidades, em vez de ficar apenas reagindo ao que acontece na sua vida. Por outro lado, ser reativo é esperar que o problema venha à tona para que alguém lhe dê a ordem ou permissão para fazer algo a respeito. A maioria das pessoas pensa reativamente, mas isso se torna um problema quando tudo na vida passa a ser assim, onde tudo é feito instintivamente a partir de estímulos do ambiente.

Vamos aos exemplos:

1. Imagine se uma  pessoa reativa comandasse um navio em um mar com forte correnteza. O foco dessa pessoa seria no estudo das correntes, para prever aonde o navio acabaria em função delas. Se elas estivessem a seu favor, ótimo, mas se não, o estresse logo apareceria. Ocasionalmente, essa pessoa poderia até chegar ao destino, se as correntes estivessem boas. Do contrário, o resultado seria lamentações e até mesmo a desistência.

2. Agora, vamos imaginar uma pessoa proativa neste mesmo cenário. Essa pessoa também observaria as correntes, mas este estudo seria apenas usado para fins de navegação. Por vezes o navio fluiria com as correntes; outras vezes, arrancaria a todo vapor contra elas. Pouco importa se elas são boas ou não; este capitão alcançaria o destino pretendido, independentemente das limitações. Os problemas no caminho poderiam apenas retardar a sua chegada, mas não poderiam ditar o seu destino final; isso é inteiramente imposto pelo capitão.

No mundo do negócios as coisas não são diferentes. Reativos geralmente querem trabalhar em um lugar “estável”, em uma indústria “boa” e se vêem à mercê das condições do mercado. Se eles conseguem iniciar um novo negócio, é porque conhecem muitos outros que já estão fazendo isso e querem se juntar ao grupo. Querem saber quais produtos e serviços parecem estar indo bem, para que possam fazer algo semelhante. Se eles falharem, é porque a indústria não está boa, ou há muita concorrência, ou por causa de algum outro fator externo frequentemente citado.

Mas agora pare e pense: você acha que qualquer coisa que acontecer “lá fora” determinará o sucesso de seus empreendimentos? Não se você for proativo. Os eventos externos só poderão afetar sua hora de chegada e o caminho exato que você segue para sua meta, mas eles não podem ditar seu objetivo. Pessoas proativas podem ser atacadas pelas correntes algumas vezes, mas elas apenas reajustam seu curso para redirecionar suas metas. Metas que são atingíveis pelos seus próprios esforços.

Claro que todo mundo tem uma mistura de proatividade e reatividade. Exemplos puros dos dois extremos são raros. Você pode achar que é extremamente proativo em uma área, ao mesmo tempo em que deixa outras partes da sua vida entrarem no piloto automático inconsciente. Se você não gosta de onde as correntes estão te levando, mude o rumo! Não espere a oportunidade chegar; crie ela você mesmo. Mesmo quando todos ao seu redor parecem reativos, você ainda pode ser proativo. As pessoas reativas em sua vida muitas vezes se “ajustam” quando você faz isso, então deixe-as, e exercite sua vontade independentemente dos outros.

Onde o fluxo da sua vida está levando você? Se você continuar fluindo junto com as correntes como elas estão agora, onde você vai acabar? E o que você nunca experimentará porque essas correntes simplesmente não param em determinados destinos? Como você pode exercer sua proatividade e seus dotes para direcionar o curso da sua vida e de modo que você intencionalmente crie o tipo de vida que você quer, em vez de simplesmente seguir adiante?

Se você deseja viver uma vida extraordinária (e lembre-se que é extraordinário porque é algo que você deseja muito) as vezes você tem que ir contra o fluxo que todo mundo parece estar seguindo. Sintonize seu fluxo interior em vez de ser arrastado pelo fluxo de estímulos externos.

A proatividade tem muitos nomes. Tony Robbins refere-se a ela como “usando seu poder pessoal”. Brian Tracy afirma: “Aqueles que não estabelecem metas para si mesmos estão sempre destinados a trabalhar para alcançar as metas dos outros.”. Dr. Wayne Dyer refere-se às pessoas proativas como “sem limites”. Roger Dawson os chama de empreendedores. Barbara Marx Hubbard rotula-os de co-criadores. Os termos exatos não são importantes. O que importa é tomar a decisão de começar conscientemente a dirigir sua própria vida, em vez de ser empurrado pelas correntes externas.

Gostou deste post? Compartilhe!


0 comentário(s)


Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*
*

66 − = 59

Assine a Newsletter

Assine e receba meus artigos por e-mail.